domingo, 10 de julho de 2016

O que oferecemos

domingo, 26 de junho de 2016

Cinco truques para baixar do YouTube


Matéria completa em techtudo: Clique Aqui

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Aparecer no Google não é meramente técnico

Todos os dias, utilizamos o mecanismo de busca mundialmente conhecida como Google – que em mais de 80% do mercado brasileiro – para procurar notícias até fornecedores. E, nos últimos anos, tem sido uma verdadeira obsessão para os empresários aparecer no primeiro lugar no buscador, achando que essa tarefa é apenas técnica, simples, mas não é.

Quando comecei a trabalha com SEO (search engine optimization ou otimização para sistemas de busca), há 10 anos, deixar um site bem posicionado no resultado do Google era muito mais fácil do que hoje. Bastava deixa-lo com a estrutura bem escrita, enviar arquivos para o buscador e pronto: a página aparecia em primeiro lugar nas buscas com as palavras-chave mais concorridas.

Mas muita coisa mudou em uma década na internet e, em especial, no Google. Atualmente, quando trabalho com SEO de uma marca, é necessário analisar muitos outros fatores e não somente o site.

O algoritmo que calcula os parâmetros evoluiu muito e ele traz a resposta da pesquisa com apenas um foco: o resultado que trará a melhor experiência do usuário. Podemos entrar no mérito técnico do site, como por exemplo: se a pessoa estiver pesquisando pelo celular e seu site não for responsivo (que se adapta de acordo com a tela do usuário), você pode simplesmente não aparecer!

Porém o Google vai além disso. Ele analisa tudo o que foi escrito sobre sua empresa na internet, todas as avaliações que foram feitas, como ela se posiciona nas redes sociais (e você aí falando que o Facebook era besteira, hein?), ou seja, a visão que seus clientes têm da sua marca.

Agora, como seus clientes são tratados no mundo real? O seu serviço e o seu produto são realmente bons? Como é o atendimento do seu consumidor? Existe um relacionamento construtivo de fidelização com os compradores? Será que a percepção da sua marca é positiva? A internet não é mais o futuro, é o presente. E se sua empresa ainda não estiver lá, corra! Mas lembre-se: não adianta nada criar na internet uma marca perfeita, quando no mundo real ela não surpreende.

Fonte: Cláudia Boaventura – DC: 15 de Junho de 2016

segunda-feira, 23 de maio de 2016

E se eu esquecer minha senha do Google?

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Acabou!

sábado, 23 de abril de 2016

domingo, 17 de abril de 2016

Solicite seu Orçamento

Solicite seu Orçamento

quarta-feira, 13 de abril de 2016

A sua internet vai piorar com as novas limitações das operadoras




Links:

Movimento ISL - Uma das iniciativas mais populares que surgiram depois que tantas operadoras;
Abaixo-assinado - Hospedado na plataforma Avaaz e criado por um internauta identificado somente como Gabriel, o documento precisa reunir 400 mil assinaturas antes de ser entregue para as prestadoras brasileiras;
Reclamação no PROCON - Através do site oficial da fundação, você encontra informações sobre como protocolar uma contestação contra as provedoras;


Fonte: Tecmundo

quarta-feira, 6 de abril de 2016

sábado, 19 de março de 2016

PARABÉNS, BLOGUEIROS!

PARABÉNS, BLOGUEIROS!

terça-feira, 8 de março de 2016

Dia das Mulheres

Dia das Mulheres

quinta-feira, 3 de março de 2016

Deixa seu sites responsivos

Deixa seu sites responsivos

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Facebook libera "novo botão curtir"

Depois de quase um ano de testes, o Reactions, novo recurso que funciona no lugar da tradicional curtida no Facebook, foi estendido a todos os usuários. A novidade foi anunciada pela própria rede social, em uma postagem em seu blog.


"Temos escutado as pessoas e sabemos que deve existir mais maneiras de expressar o sentimento gerado por algo que você vê no Feed de Notícias. Por isso, hoje estamos lançando o Reactions, uma extensão do botão curtir, para oferecer mais maneiras de compartilhar reações de maneira rápida e fácil", explica a empresa.

Como funciona?
O recurso conta com seis emoticons universais que representam irritação, tristeza, surpresa, risada e amor, além da curtida tradicional. As emoções são condensadas na hora da exibição, com o objetivo de deixar a página organizada visualmente.



Para adicionar uma reação, mantenha pressionado o botão Curtir no celular ou passe o mouse em cima do botão "Curtir", se estiver no desktop.

A atualização será liberada nos próximos dias a todos os usuários.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

13 segredos nerds do Google que você precisa conhecer!


WhatsApp será gratuito para sempre

Os navegadores de Internet mais usados no Brasil

Os aplicativos podem estar roubando a cena no acesso à web em dispositivos móveis, mas os navegadores ainda são a principal porta de entrada da Internet para o usuário comum de computadores desktop.
Os browsers são grátis e os favoritos para PC na hora de entrar em redes sociais e sites.

Saiba quais foram os browsers mais usados de 2015 e veja como está a briga entre Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari e o Internet Explorer pela preferência dos usuários no Brasil. Os dados são o StatCounter, que rastreia até o GPS em suas avaliações sobre localização e sistema.


Navegadores de Internet mais usados no Brasil


No Brasil, a liderança do Chrome é incontestável: 65,84% dos usuários em 2015 utilizaram o navegador do Google para acessar a web, entre todas as plataformas, vencendo "de lavada". No gráfico, são considerados os acessos via desktop, celular, tablet e console de videogame. O segundo lugar fica para o finado Internet Explorer, com 11,46%, mostrando que ainda há muitos PCs no país com versões antigas do Windows. Em terceiro fica o Mozilla Firefox, com 8,1%, seguido por Android e Safari.


Se considerarmos somente o acesso via computador desktop, a dominação do navegador de Internet do Google é ainda maior, com a preferência de 70,39% dos usuários. Segundo e terceiro lugares não mudam, com IE e Firefox distantes menos de 5% um do outro. O Safari para Mac aparece em quarto, com 1,3%, na frente do Opera, que está entre os mais rápidos e leves do mercado, com 1,01%.


A vantagem do Google Chrome entre os usuários brasileiros de Internet diminui quando se considera somente o uso no celular, com 56,42%, principalmente pela popularidade do navegador nativo de versões antigas do Android, com 19,65%, e do Safari, acessado pelo iPhone (iOS), com 11,65%. O browser do Windows Phone aparece em quarto lugar, com 4,41%, na dianteira do Opera, com 3,41%.

Fonte: techtudo